SEO Semântico

Em 2015, Ray Kurzweil chegou ao Google com uma missão: fazer com que o mecanismo de busca fosse capaz de ler a linguagem humana.

Na verdade, em uma entrevista para o site Wired, Ray Kurzweil disse:

seo semânticoMinha missão no Google é desenvolver a compreensão da linguagem natural com uma equipe e em colaboração com outros pesquisadores. A busca tem se desenvolvido para além de simplesmente encontrar palavras-chave, mas ainda não é capaz de ler todas essas bilhões de páginas da web para conteúdo semântico. Se você escreve uma postagem em um blog, você tem algo a dizer, você não está apenas criando palavras e sinônimos. Nós gostaríamos que os computadores realmente alcançassem esse significado semântico. Se isso acontecer, e acredito que seja viável, as pessoas poderão fazer perguntas mais complexas.”

Atualmente, isto está longe de ser um objetivo futurista.

Sabemos que o Google está usando inteligência artificial para ler e interpretar a linguagem humana. O trabalho de Ray Kurzweil no Google foi o auge de uma grande atualização para o algoritmo de busca do Google, chamado Hummingbird, lançado em 2013.

Isso foi mais longe quando em 2015, um sistema que usa a inteligência artificial de aprendizagem mecânica foi construído dentro do Hummingbird.

É chamado RankBrain. E, de acordo com o site Bloomberg, deste 2015 este já é o terceiro sinal mais importante de ranqueamento. Foi o início de uma nova indústria dentro do mundo de SEO, chamado SEO Semântico.

Isso significa que o SEO tradicional está morto?

O SEO tradicional não está morto

O antigo SEO diz que, se você quiser ser bem sucedido no ranqueamento do seu site, você precisa ter backlinks, palavras-chave e otimizar.

Essas táticas básicas ainda funcionam. Na verdade, a espinha dorsal da web foi construída com backlinks.

De fato, em um Google Hangout, Andrey Lipattsev (estrategista sênior de qualidade de pesquisa no Google), quando perguntado quais fatores, juntamente com o RankBrain, afetam os rankings do Google, ele respondeu:

Posso dizer que são conteúdo e os links que apontam para o seu site.”

Portanto, confirmou-se que os 3 principais fatores para ranqueamento no Google são:

  • links
  • conteúdo
  • RankBrain

Portanto, mesmo que o SEO tradicional não esteja morto, as palavras-chave estão perdendo relevância.

No passado, as palavras-chave eram cruciais para que o mecanismo de busca associasse uma consulta de usuário com uma página da web específica. Agora, o Google melhorou a interpretação dessas questões ao invés de confiar apenas em palavras-chave.

Comente