3 Dicas para impulsionar guestographics

Um Guestographic é uma publicação de recursos visuais em blogs com a esperança de obter links contextuais apontando para um site.

O termo foi cunhado por Brian Dean. Ele usa essa estratégia de construção de links na aquisição de links legítimos para seus sites. É eficaz em setores onde os blogueiros desejam encantar seu público com novos tipos de conteúdo (visuais) ou desejam compartilhar dados/histórias/mensagens que merecem ser lidas ou ouvidas.

Um monte de estudos de caso de SEO foram publicados sobre os guestographics.

Para executar essa estratégia de criação de links, Brian Dean mostra um processo de cinco etapas que você também pode executar sem problemas.

Etapa 1: publique um infográfico no seu site;

Etapa 2: encontre sites que escrevam sobre o tópico do seu infográfico;

Etapa 3: mostre a eles seu infográfico;

Etapa 4: ofereça a eles um conteúdo exclusivo;

Etapa 5: obtenha seus backlinks contextuais.

Mostrarei 3 dicas úteis sobre como melhorar ainda mais essa estratégia e também vou compartilhar com você outras áreas nas quais guestographics também podem ser aplicados.

1. Utilize fragmentos de email na divulgação de conteúdo visual

É fácil copiar e colar um modelo de e-mail de divulgação de algum blog de SEO e replicá-lo em sua própria campanha de divulgação. No entanto, sem conhecer os princípios pelos quais funcionou da primeira vez, isso só pode dar um sucesso inicial.

E-mails como: “Eu gostei do seu blog e encontrei você no [link da fonte] ou eu me deparei com você no [fonte] e achei que você estaria interessado em meu infográfico” enchem minha caixa de email. E a maioria deles vão principalmente para a pasta de spam e não ajudam a obter retornos na divulgação por email.

A maneira de se destacar na divulgação por e-mail é usar uma linha de assunto atraente, curta e personalizada, como o formato de linha de assunto a seguir:

[Tipo de conteúdo] para [SITE]: [sumário da postagem].

Isso é eficaz porque os editores podem facilmente ver qual tipo de conteúdo você está oferecendo e o resumo do conteúdo simplesmente lendo o assunto do email.

Isso pode ajudar a melhorar as taxas de abertura de seus e-mails.

Mas uma divulgação efetiva não pára por aí.

É importante incluir detalhes específicos que somente esse site tem, o que dá um gancho de personalização ao seu e-mail o que o tornará com que pareça um e-mail lido ao invés de um apagado.

Para testar o quanto os fragmentos de e-mail são importantes na divulgação, enviei um e-mail ruim para um editor de blog de relevância, mas não especifiquei o nome do site corretamente. Programei para ser enviado nos horários de pico.

Então, depois de algumas horas, recebi uma resposta negativa do editor.

Cinco meses depois, enviei um email semelhante (mas com a grafia correta do nome do site) para o mesmo editor.

Desta vez, recebi uma resposta positiva, querendo publicar o recurso visual que criei. Ele solicitou uma introdução personalizada e uma versão jpg/png do infográfico.

Isso pode ser um teste idiota (apenas um e-mail), mas acredito que existam centenas (se não milhares) de editores olhando a caixa de entrada de e-mails e escolhendo qual email merece uma resposta baseada em como a abordagem de contato é estruturada e personalizada.

Quanto mais você incluir fragmentos de e-mail em sua apresentação, melhores resultados serão obtidos.

2. Promoção infográfica de alavancagem com caixas embutidas

A publicação do seu infográfico é a primeira metade da batalha (criação de conteúdo). Você tem que divulgar para ganhar tração e, naturalmente, ganhar links (essa é a segunda metade da promoção de conteúdo).

Como você sabe, as pessoas colocam caixas de inserção após os infográficos. Isso permite que outros blogueiros publiquem o recurso visual exato em seus próprios blogs sem solicitar permissão do editor original.

Essa abordagem dá início à promoção do conteúdo visual.

Agora, leve essa etapa para o próximo nível, fornecendo um código para os blogueiros que permitirá que eles coloquem sua própria caixa de incorporação em seus blogs ao republicarem seu conteúdo visual. O editor que incorpora o recurso também terá um código de incorporação com seus detalhes.

Quando os blogueiros analisam seu conteúdo republicado e estão interessados ​​em fazer o mesmo em seus próprios blogs, é fácil republicá-lo.

Dessa forma, você multiplica a promoção duas vezes sem precisar entrar em contato com blogueiros que leram/conectaram com os editores secundários.

Quando você entra em contato com blogueiros, você só dá a eles um anexo da imagem (png/jpg) para que eles façam o upload em seus sites. Mas seria muito mais fácil para eles publicar o material se você enviasse um código para eles.

O código deve conter não apenas a imagem, mas também um código de incorporação após a imagem. O código deve ficar assim:

</p><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p class=””p3″”>Título do Infográfico – Infográfico via 
<a href=””http://www.seudominio.com.br””>Sua marca</a> e
<a href=””http://www.dominiodooutroblog.com.br””>o outro Blog
</a></p><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<h4>Incorporar este infográfico no seu site: 
Copie e cole o código abaixo</h4><br /><br /><br /><br />
<br /><br />
<p><textarea><a href=”http://www.linkparavoce.com.br/
paginadoinforgrafico/”><img src=”http://www.linkparavoce.com.br/imageminfografico.
jpg” width=”540″></a></p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p></p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>Título do Infográfico – um infográfico hospedado 
em <a href=”http://www.seudominio.com.br”>Sua marca</a>
</p><br /><br />

 

Deixe os blogueiros compartilharem a oportunidade de links com você no código de incorporação. Isso vai fazer parecer que eles fizeram uma parceria com você na promoção (co-marketing) quando o recurso visual é republicado em outro blog.

Personalize o código substituindo os itens acima por sua marca, além de links para os respectivos sites.

É uma situação onde todo mundo ganha. Você ganha um link, o blogueiro adquire um link também.

3. Fatie os infográficos em peças menores

Eu normalmente vejo longos infográficos que exigem várias rolagens do mouse para ver a imagem inteira. É cansativo ver isso na sua tela, certo?

Embora isso indique relevância, em alguns setores (porque é preenchido com muitos dados), percebi que nem todos os visitantes ousam verificar todos os detalhes dentro da imagem. Eles só verificam o título e os fatos importantes.

Uma abordagem que você pode fazer para não sobrecarregar seu público com muito conteúdo é dividir um infográfico longo em duas ou até quatro micro-imagens que não quebrarão toda a mensagem do conteúdo, mas ajudarão os visitantes a ver cada detalhe com prazer, a nível micro.

No entanto, isso pode não ser aplicável a todos os tipos de infográficos, como o caso dos recursos visuais de instruções, porque obviamente isso quebraria o processo de como completar/fazer uma “coisa” (por exemplo, como escolher uma garrafa de vinho).

No entanto, existem infográficos que você pode dividir em micro partes, como aqueles com cinco ou mais pontos de dados, que são contextualmente relacionados, mas podem ser divididos em dois.

Por exemplo, “Como a tecnologia no Rio, em São Paulo e em Belo Horizonte afeta a violência”, você pode criar micro-imagens para cada cidade. Esse é o caso quando ambos os dois principais pontos de dados podem se destacar independentemente.

Fernando Gallas

Desenvolvedor web desde 2001. WordPress, PHP, Python.

Comente